RSS

Carreira musical: Professor de música.

02 jul

Olá! Falarei um pouco sobre uma das ramificações da carreira musical: O professor de música.

Imagem

Encarado por muitos como “o cara que manja muito” ou então “o cara que não sabe, então ensina”, é na verdade a pessoa que estuda música com o objetivo de ensinar. Mas afinal, qual a diferença entre o professor de música e  os outros músicos?

Em geral o professor de música aprendeu as mesmas coisas que um músico prático (aquele que ganha a vida se apresentando nos palcos), mas ele não tem que apenas entender como utilizar aquilo que aprendeu, mas também precisa entender como ensinar aquilo da melhor forma para um aluno, às vezes até mais de uma forma de ensinar a mesma coisa.

Assim como a vida do músico prático, a de professor não é muito fácil (assim como todo professor no país), os ganhos oscilam muito e pode haver meses em que você ganhará menos de um salário mínimo. A única vantagem em relação ao músico prático é que você pode ter um piso salarial mais constante do que este, claro, se você souber administrar bem sua carreira.

Normalmente o professor de música está numa casta inferior aos outros professores, às vezes ate mais baixo do que o personal trainner ou o professor de Yoga (não desmerecendo os outros profissionais), afinal para muitos, cuidar do corpo e do stress é mais importante do que a música (quando é preciso fazer a escolha). Hoje eu posso constatar que o maior “inimigo” (metaforicamente, claro) do professor de música é o professor ou a escola de inglês, por que quando o horário da aula de inglês muda ou aumenta o preço, a primeira coisa a ser cortada do orçamento familiar é a aula de música. Então você deve estar pensando: “puxa, serei professor de inglês e música!” calma, não é pra tanto, mas prometo que quando achar a solução voltarei a escrever sobre o assunto.

Sendo assim, o professor de música deve ficar atento aos períodos de “baixa”, que é quando os alunos estão de férias (seja do trabalho ou escola), e também quando voltam das férias, porque os horários das escolas podem mudar e do cursinho de inglês (olha ele aí novamente!) também muda a cada estágio. Mas se você adquirir uma boa clientela (leia-se: alunos), seus períodos de “baixa” não serão tão drásticos e você conseguirá administrar tais infortúnios.

O professor de música pode atuar de diversas formas: em escolas de música, ensino médio e fundamental (para quem tem licenciatura), faculdade (para quem tem formação acima da graduação) ou professor particular. Cada uma delas tem uma realidade diferente, salários diferentes e até forma de agir diferente. Posso falar apenas do professor de escola de música e professor particular, que  atuo por quase 17 anos. Dar aulas em escolas de música pode ser legal, você estará cercado por pessoas com interesses em comum, muitos outros professores e diversos alunos a cada hora. É mais “cômodo”, porque você não sai do lugar, é o aluno que vem até você e te dá a impressão de “estar no mercado” por conta do ambiente que o cerca. Porém, você ganha apenas uma porcentagem da aula, tem um chefe (dono da escola) e é submetido a métodos que nem sempre você acredita na eficácia. O professor particular pode atuar no domicílio do aluno ou ter um lugar fixo para as aulas, a vantagem deste é que você não precisa locomover-se a cada hora de aula, as vezes se deslocando de um canto a outro da cidade, mas você tem que arcar com aluguel e tudo o que isso acarreta em despesas. Dar aula em domicílio você “viaja” a cada aula, ótimo para quem não aguenta ficar parado no mesmo lugar por muito tempo. É sempre a visita na casa dos alunos, nunca sabe ao certo como será recebido, mas ganha bem mais do que o professor de escola, e o melhor: não tem gasto algum além do transporte e material, mas isso pode ser adicionado ao valor da aula, sobre isso falarei em outra ocasião.

Os professores mais valorizados são aqueles que dão valor aos alunos, ou seja, aqueles que não trocam os alunos por qualquer gig de alguns reais ou aquela promessa de um empresário de que sua banda será um sucesso. Levando a sério sua profissão, todos respeitarão o que você faz e consequentemente obterá lucros consideráveis como qualquer outra profissão.

Portanto, se você pensa em aventurar-se na área do ensino musical, seja PROFESSOR (isso envolve gostar da coisa) e faça disto uma PROFISSÃO (inclua neste item a didática e a seriedade) e não um quebra-galho enquanto não aparece algo melhor.

Na próxima vez falarei mais sobre o professor de música, aguardem!😉

Boa sorte e até a próxima!🙂

 
Deixe um comentário

Publicado por em 07/02/2012 em Música

 

Tags: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: